terça-feira, 11 de julho de 2017

PILULAS: GENIO

- Voce tem direito a três pedidos.
- eu quero mais três.
- ok, agora voce tem direito a cinco.
- eu quero mais três.
- pode sete.
- mais tres...

- eu sou o gênio da lâmpada, estou preso a mais de três mil anos e voce me libertou, como prova da minha gratidão eu...
O CARA QUE ESFREGOU A LAMPADA JÁ NÃO PRESTA MAIS ATENÇÃO, ESTÁ FAZENDO SNAP
- Ei galera do snap, olha só o que aconteceu.


- sou o gênio da lâmpada, voce tem direito a três pedidos, mas não pode ser dinheiro, nem mulher, nem bens materiais.
- quero que voce volte pra dentro da garrafa e nunca mais saia.


O CARA ESFREGA A LAMPADA, SAI UM GENIO, ELE PERGUNTA
- voce é um gênio?
- então, gênio eu acho meio forte. Na verdade tenho o segundo grau completo.


- sou o gênio da lâmpada, voce tem direito a um pedido.
- caralho, só um?
- crise né.


- garoto, voce esfregou a lâmpada, me libertou, por isso tem direito a um pedido.
- eu quero passar de ano.
- não é mais fácil pedir muito dinheiro, ai não precisa estudar mais, voce não conhece o poder de um gênio.
- e voce não conhece a minha mãe.


 O CARA ESFREGA A LAMPADA. SAI SÓ A CABEÇA DE UM GENIO PRA FORA
- só mais cinco minutinhos.


- eu quero dinheiro, mulher e mais dinheiro.
- acho que não devia pedir mulher. Está desperdiçando um pedido.
- por quê?
- porque com tanto dinheiro assim, mulher vai vir naturalmente.


- eu quero dinheiro, mulher e mais dinheiro.
- por que duas vezes dinheiro e uma vez mulher?
- porque o primeiro dinheiro a mulher vai pegar, ai o segundo eu guardo.


UM HOMEM ESTA NUM RESTAURANTE, POR DIVERSAS VEZES TENTA CHAMAR O GARÇOM SEM SUCESSO, ENTÃO ELE VE UMA SUJEIRA NUMA LAMPADA QUE ESTA DECORANDO A MESA, LIMPA, SAI UM GENIO
- eu sou o gênio da lâmpada que estava aprisionado a muitos e muitos anos, por ter me libertado voce tem direito a um pedido.
- eu quero uma coca, copo com limão e gelo.


O CARA ESFREGA O PINTO, SAI UM GENIO
- sou o gênio, voce tem direito a um desejo.
- voce saiu do meu pau?
- caralho, peguei a saída errada, droga de waze.


- essa lâmpada é mágica, esfrega ela e vai sair um gênio.
- voce está falando isso só pra eu limpar a lâmpada, acha que eu sou idiota né.
- droga.


- obrigado por libertar da lâmpada, vou realizar um desejo seu. Depois viverei livre.
- meu desejo é que voce volte pra lâmpada.
- puta que pariu.


- voce tem direito a três pedidos.
- dinheiro.
- muito clichê.
- mulheres.
- nossa, que inovador.
- puta que pariu, bem que disseram que todo critico se acha um gênio.


- voce esfregou a lâmpada, eu sou o gênio, logo tem direito a três pedidos.
- eu não preciso de voce pra nada, posso conseguir o que quiser com o meu próprio esforço, sem passar por cima de nada, apenas trabalhando e conquistando meu espaço...
- chato pra caralho, eu me demito.


- gênio, meu primeiro pedido é dinheiro. Muito.
- e o segundo?
- um cofre pra eu guardar o dinheiro.
- e o terceiro?
- uma copia da chave do cofre para o caso de eu perder a que vem com o cofre.


- da onde voce conseguiu esse dinheiro?
- eu achei uma lâmpada com um gênio dentro e pedi dinheiro pra ele.
- levem ele preso, alem de ladrão é maluco.


- o que voce pediria se encontrasse um gênio.
- não existe gênios.
- certo, mas e se existisse?
- mas não existe.
- porra cara, eu sei, se existisse, o que pediria?
- pediria pra que voce nunca mais fizesse pergunta hipotética.


- encontrei um gênio da lâmpada enquanto vinha pra cá.
- sério, e ai, pediu dinheiro?
- pedi, mas o caixa dele tava vazio.


UM HOMEM ESFREGA A LAMPADA, SAI UM GENIO
- eu sou um gênio.
- ta se achando.


- voce tem direito a tres pedidos.
- qualquer coisa?
- qualquer coisa.
- qualquer?
- sim. Qualquer.
- carro, dinheiro, mulheres...?
- o que quiser.
- minha nossa.
- vai.
- calma. Estou pensando.
- então vou esperar la dentro da lâmpada, quando decidir esfrega que eu saio.


- amor, encontrei uma lâmpada mágica e tenho direito a um pedido.
- pede alguma coisa pra mim.                                                                       
- eu pedi.
- nossa, serio?
- sim, pedi pra voce sumir.


- pode pedir, o que quiser.
- eu quero que a minha sogra morra.
- não pode pedir pra que alguém morra. É contra as regras.
- ta, então tomara que um caminhão atropele ela.
- vai tirar a vida, não pode.
- quebrar uma perna.
- não.
- que droga.
- pode pedir algo que ela odeie.
- eu já pedi.
- o quê?
- a mão da filha dela em casamento.


- quero que a Rosana me ame.
- isso vai contra os princípios do livre arbítrio. Não pode pedir pra que ela te ame. Ela tem que querer te amar.
- amar não pode?
- não.
- e me dar?
- ela tem que querer.
- eu quero que ela queira me dar.


- pai, porque nossa família tem tanto dinheiro?
- porque um dia seu avo encontrou um gênio e pediu muito dinheiro pra ele.
- um gênio da lâmpada?
- não, um gênio mesmo, ele inventou um negocio, ficou milionário, teu avo seqüestrou ele, pediu dinheiro, recebeu e hoje vivemos dessa grana.


Reunião de gênios
- precisamos conversar sobre a nossa estratégia.
- estratégia?
- sim, esse negocio de esfregar a lâmpada já meio que deu.
- mas trabalhamos nessa linha ha tanto tempo.
- então, exatamente, já era. Saturou. Não existe mais lâmpada, esse nome até confunde as pessoas, lâmpada de luz, lâmpada de esfregar.
- será.
- sim, me ouve.
- estou ouvindo, o que voce sugere?
- algo mais tecnológico, tipo um app, um igenio.


BONUS
NUMA LOJA MEIO BRECHÓ, VARIOS UTENSIOS ANTIGOS, O FUNCIONARIO LIMPA AS COISAS, VARIOS OBJETOS ANTIGOS. QUANDO LIMPA A LAMPADA SAI UM GENIO.
- eu sou o gênio, voce me libertou e tem direito a um pedido.
- só um.
- só não quiser posso voltar e dar pra outro.
- desculpa, é que antes podia tres.
- antes podia escravidão também, e mudou, as coisas mudam. Tem direito a um desejo.
- posso pedir qualquer coisa?
- desde que não infrinja o direito de ir e vir. Ou as leis criadas pelo homem. Ou nada com que pareça que foi um gênio que te deu.
- certo. deixa eu pensar.
- vai no seu tempo. Eu tou com a agenda livre. Voce é meu único cliente.
- ok, então eu quero dinheiro. Muito dinheiro. Muito mesmo.
- dinheiro não da.
- como assim?
- é que dinheiro é um bem material do qual não podemos te dar assim de mão beijada, já que com ele voce vai acabar influenciando as pessoas e fazendo com que elas mudem de vida. Fazendo algo que não queira só por causa do seu dinhiero.
- ok, ok... então eu quero mulheres. As mais gostosas, aos meus pés.
- desculpa, não vai rolar.
- porra.
- desculpa, mas é que por conta do emponderamento feminino não podemos mais dar mulheres, elas tem que querer.
- não pode dinheiro, nem mulher, que merda.
- eu não faço as regras, só sigo.
- ta bom, ta bom, que chato.
- pensa em outra coisa.
- eu quero bens.
- então, não pode.
- puta que pariu.
- é que bens não temos como construir do zero, pra isso teria que pegar de alguém pra te dar, ou invadir, isso é crime, que é antiético logo vai contra os direitos...
- certo, então eu quero ser inteligente. Mas muito, tipo de saber tudo. O mais inteligente do mundo.
- ixiii.
- o quê?
- não rola, isso influenciaria no seu futuro de uma maneira que quebraríamos o que o destino planeja, já que seus atos lá atrás é o que vai te levar...
- ta, ta, ta...
- e ai, qual vai ser?
- não quero fazer nenhum pedido.
- nada?
- não.
- tem um gênio a sua disposição e não vai pedir nada. Aproveita.
- ok, já sei. Queria o dia de folga.
- então, se o teu chefe não deu, não tenho o poder de passar por cima dele.
- ah, vai tomar no cú.
XINGA E DEIXA O GENIO FALANDO SOZINHO.

Um comentário: